Acessibilidade:

Encontros semanais ampliam horizontes de jovens erebanguenses

Cursos, palestras, momentos de conversa e muita reflexão com o foco no futuro. Esse é o principal objetivo do projeto “Quem sou eu, quem quero ser”, desenvolvido semanalmente com jovens e adolescentes do município de Erebango. A iniciativa é da prefeitura por meio do Centro de Referência de Assistência Social Cras).

De acordo com a assistente social e coordenadora do Cras no município, Lerene Klaesener, o foco permanente da equipe de trabalho está voltado ao bem-estar e estímulo ao conhecimento e interesse pelos estudos. “Há alguns anos já é promovido um ciclo de palestras com temas atuais, como por exemplo: orientação vocacional e profissional; prioridade nas vagas para cursos profissionalizantes; jovem aprendiz; primeiro emprego; currículos; gravidez na adolescência e doenças sexualmente transmissíveis”, pontua Lerene.

Para marcar o início das atividades de 2022, está sendo realizado nesta semana um curso de Informática básica, em parceria com o Senar, o qual conta com 10 participantes entre os quais três adultos). “A ideia é ampliar os horizontes de cada jovem, muito além do universo das redes sociais, com orientações sobre envio de e-mail, elaboração de currículo, entrevistas de emprego, entre outras abordagens”, destaca a responsável pelo Cras.

Cenário de oportunidades

Aos 19 anos, Brenda Pac reconhece a importância de projetos como esse. Ela participa das atividades desde o início e afirma que o curso irá abrir novas “portas” para ela conseguir um emprego. “Proporciona muito aprendizado, principalmente sobre detalhes da informática que eu ainda não conhecia. Considero muito interessante e essencial manter a busca por conhecimento, pensando em oportunidades futuras”, relata.

Kaira Sales Cristão, de 17 anos, também comenta que todos os cursos que acompanhou refletiram em ensinamentos para o seu dia a dia. "É muito bom, pois gosto de aprender constantemente", frisa.

Do mesmo modo, entusiasmada com o projeto, Francimeire das Chagas Carvalho, de 41 anos, considera que, além dos benefícios a si, as capacitações podem render excelentes frutos a todos os participantes. “Ter acesso a algo novo é muito especial, ainda mais nesse caso, que o propósito vai ao encontro de uma ajuda aos jovens. No caso do curso de Informática, são aulas práticas que ampliam o saber dos jovens e permitem que essas informações sejam compartilhadas com outras pessoas da nossa convivência”, ressalta a erebanguense.

Após o curso básico de Informática, será oferecido o nível avançado e, a partir de março, prosseguem os encontros semanais.

Imagem destacada:

Fique por dentro das notícias! Cadastre-se no nosso NewsLetter: