Acessibilidade:

Jornada Acadêmica: marco de incentivo à preservação da história

A valorização da memória é um elemento essencial na construção da identidade social de hoje, especialmente nas últimas décadas. Ao mesmo tempo, qualquer proposta que tenha como foco, o desenvolvimento regional, não pode deixar de considerar a identidade cultural e a história do seu povo. Com esse objetivo de intensificar as iniciativas voltadas à valorização dos patrimônios históricos e culturais, a Prefeitura de Erebango, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, promoveu nesta semana, a Jornada Acadêmica sobre o Centenário da Guerra Civil de 1923 e do Combate de Erebango.

Os Institutos Históricos de Getúlio Vargas, do Rio Grande do Sul, e de Passo Fundo, bem como do Arquivo Histórico de Erechim foram entidades parceiras da programação.

Na ocasião, estudantes, professores, pesquisadores, tradicionalistas e interessados na história do RS, estiveram reunidos no CTG Campo Grande, em um espaço de reflexão, debate e troca de informações.

Na solenidade de abertura, o prefeito Valmor José Tomelero enalteceu a importância da jornada e da contribuição para a difusão de acontecimentos marcantes da história regional e estadual. Do mesmo modo, salientou que é fundamental voltar o olhar para o turismo histórico e, assim, mencionou o Memorial do Cemitério do Combate, projeto que está em andamento.

A secretária de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Marinez Tomelero, enfatizou que o evento se tornou uma oportunidade especial para conhecer melhor a história. “Um dia de aprendizagem e troca de ideias. Ouvir os historiadores foi maravilhoso, fascinante e também percebemos o entusiasmo dos participantes durante a visita histórico-cultural ao Cemitério do Combate. Todos estavam atentos e interagiram a cada informação repassada. Um evento que superou as expectativas. Nosso muito obrigado a todos”.

Temas em debate

As motivações sociais, políticas e econômicas da Revolução de 1923 foi o tema da primeira conferência feita pelo Dr. Miguel Frederico do Espírito Santo, presidente do Instituto Histórico e Geográfico do RS. A Dra. Isabel Rosa Gritti, da Universidade Federal Fronteira Sul, abordou o tema guerra e memória: a Revolução e a Colônia Judaica da ICA. A mediação dos trabalhos da manhã ficou a cargo do mestre Djiovan Carvalho, presidente do Instituto Histórico de Passo Fundo.

Após o almoço, os participantes lotaram três ônibus para a visita histórico-cultural ao Cemitério do Combate, na localidade de Linha Vanini.

À tarde foram apresentadas as conferências dos professores e pesquisadores Enori Chiaparini e Neivo Angelo Fabris. Os temas foram: saques, medo e angústia na Revolta de 1923 em Erechim pela voz dos pioneiros, e a Guerra Civil de 1923 no Alto Uruguai e os combates do Desvio Giaretta e de Erebango.  A mediação foi feita pelo doutorando Henrique Trisotto, diretor do Arquivo Histórico de Erechim.

O encerramento contou com uma rodada de perguntas apresentadas pelo público.

Imagem destacada:

Fique por dentro das notícias! Cadastre-se no nosso NewsLetter: