Acessibilidade:

Membros da comunidade judaica resgatam a história em visita à Erebango

Um grupo de pessoas, emoção e muitas memórias. Assim é possível definir como foi o sábado (16), na programação em homenagem ao Dia Nacional da Imigração Judaica: o ‘Encontro dos Judeus das Colônias’.


O evento, que teve atividades ainda da quinta-feira (14), por meio da Jornada Médica Internacional – com o intuito de resgatar a história do primeiro hospital israelita do País, que esteve localizado na então Fazenda Quatro Irmãos e era uma instituição de excelência; seguiu na sexta-feira, com um encontro e a tradicional refeição do Shabat no Clube do Comércio em Erechim; e um passeio no sábado, pelos principais pontos que marcam a história judaica na região. É nesse momento que Erebango esteve incluso na rota e recebeu centenas de visitantes em uma programação especial. 

Após passar por localidades do interior do município, o grupo chegou até a antiga Viação Férrea, onde puderam confraternizar com um café, reflexão e muita música.

 
Para o prefeito, Valmor José Tomelero, é motivo de satisfação receber integrantes da comunidade judaica no roteiro organizado pelo Polo Turístico do Alto Uruguai. “Somos gratos, afinal, o município foi um dos locais onde a comunidade iniciou sua colonização e crescimento no Brasil. Esse evento propicia que as famílias visitem e conheçam por alguns locais onde estiveram os membros da origem de seu povo. Estimamos construir um projeto na área de turismo e sermos novamente beneficiados por iniciativas como essa, que colaboram para o desenvolvimento da região, pois, ao preservar o passado, aprendemos para tornar o futuro ainda mais próspero”, ressaltou Tomelero.

 
A secretária de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Marinez Tomelero, afirmou que o momento foi muito gratificante. “Estávamos ansiosos pela chegada dos grupos e agora só temos a agradecer por acompanhar essa programação. Podemos ver a alegria no rosto de cada participante que também teve a chance de visitar o museu do município. Isso nos orgulha muito”, acrescentou.


Um dos integrantes da comissão organizadora, o jornalista Sérgio Lerrer, que também é neto de imigrante, relatou que os primeiros passos para o evento, iniciaram há 1 ano, com a criação do Polo de Turismo Histórico Judaico de Quatro Irmãos e Região (Quatro Irmãos, Jacutinga e Erebango). “A ideia era resgatar a participação da imigração judaica nos momentos econômicos e sociais, especificamente do Rio Grande do Sul, e do Brasil como um todo. Várias colonizações já tem essa tradição e nos sentíamos que precisávamos avançar e, nesta região podemos observar tanto locais, práticas e indícios de costumes e pessoas da comunidade judaica que ainda residem aqui. Percebemos, então, que para perpetuarmos essa história, é preciso envolver as pessoas e que todos esses valores sejam tirados do passado e trazidos para o presente”, destacou ao mencionar que a partir dessa ideia, foi criada uma comissão de trabalho em parceria com o Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, Prefeitura de Quatro Irmãos e participação das prefeituras de Jacutinga e Erebango.

 
A programação em Erebango contou também, com a presença de Pedro Sirotsky. Ele esteve pela primeira vez no município de origem de seus bisavós e terra onde nasceu seu pai, Maurício Sirotsky Sobrinho. “Esse evento me oportunizou a concretizar algo que estava na minha lista de atividades. É muito bom conhecer Erebango e essa região maravilhosa que abrigou meus antepassados e aqui eles plantaram suas vidas. Tenho muito respeito por essa história e consigo sentir a energia que marca esses lugares. Eventos como esse, precisam contar com novas edições”, declarou.

 
A turismóloga, Letícia Lohmann, relatou que é muito gratificante atuar no museu de Erebango e acompanhar essas ações que envolvem o Polo Turístico. “Será muito importante para nosso município e arredores, especialmente pelo resgate cultural. É muito bom receber as famílias nas visitações e ainda, ter a valorização dos espaço, por parte da comunidade local”, afirmou ao citar que há três pontos que podem ser visitados: um espaço que hoje é a propriedade da família Sclski, na comunidade Chalé; o Cemitério do Combate e a antiga Estação Ferroviária.


As atividades prosseguem neste domingo, em Erechim. Outro evento também já está programado para o mês de setembro, a chamada Marcha da Vida, Caminhada pela Tolerância.

Imagem destacada:

Fique por dentro das notícias! Cadastre-se no nosso NewsLetter: