Acessibilidade:

Município intensifica ações contra o mosquito Aedes

A qualidade de vida da população é a principal preocupação do poder público de Erebango. Assim, as equipes das secretarias atuam unidas e com o foco em auxiliar os munícipes nas diversas áreas.
No caso da Saúde, há diferentes projetos e iniciativas, entre as quais, as ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, que pode causar doenças como a dengue, a zika e a chikungunya. No sábado (2), o alerta ganhou um reforço em todo o país, por meio do Dia D contra a Dengue, porém, no município, esse trabalho é permanente. O principal objetivo é a eliminação de possíveis focos onde o mosquito pode se desenvolver. Para tanto, o município conta com a participação de um agente de combate a endemias, que faz visitas à população, visando especialmente, a conscientização.
Na mesma linha, é desenvolvido em âmbito local, o projeto ‘Cidade Limpa’, que tem o propósito de incentivar a população a fazer o descarte correto de materiais e entulhos que não são recolhidos pelo caminhão do lixo. “A prefeitura faz o recolhimento de todo esse material e a destinação adequada, contribuindo para a beleza do município e, principalmente, para a eliminação do maior número possível de espaços que podem se tornar criadouros do mosquito Aedes. Tudo em prol da saúde e bem-estar de todos”, destaca o secretário Fábio Montemezzo.
Como é feito o trabalho?
As atividades do agente de combate às endemias ocorrem por quarteirões, sendo que todas as residências recebem a visita do servidor público ao menos uma vez por bimestre. “Como estamos em um momento atípico em outras regiões, com aumento de casos suspeitos, além das visitas domiciliares, está em processo de implantação, um novo sistema de controle do mosquito Aedes, o qual combina visitas in loco com tecnologia, para que assim, os esforços sejam focados nos locais onde a demanda for maior. A ideia é que o trabalho seja ainda mais eficaz. Vale destacar que as cinco agentes comunitárias de saúde também auxiliam com orientações aos munícipes durante as visitas realizadas periodicamente”, explica o agente Luís Germano de Moraes Fernandes.
Faça a sua parte!
Conforme salienta o secretário de Saúde, por vezes, a questão da dengue parece muito distante da realidade da população, e com as visitas domiciliares, o agente funciona como a personificação do Estado no combate do mosquito, transmitindo informações boca a boca, e dando o exemplo ao fazer a vistoria no imóvel. “Porém, mesmo com o trabalho desenvolvido pelo município, a participação da população ainda é a parte mais importante do processo. Cerca de 75% dos focos suspeitos de Aedes que são identificados, estão em residências, e nada mais eficiente que o próprio morador cuidar e eliminá-los, por meio de ações simples na rotina da família”, reforça Fábio.
Fique atento aos cuidados
A principal orientação é eliminar pontos com água parada, entre os quais: vasos de plantas, garrafas vazias, pneus e caixa d’água sem tampa. Outro ponto de atenção especial são as calhas e o extravasor ou mais conhecido “ladrão da caixa d’água”, que deve receber uma tela para evitar o acesso do mosquito ao reservatório. “Além disso, uma dica que ressaltamos é o descarte do lixo próximo ao horário que o caminhão faz a coleta, de preferência nas lixeiras disponibilizadas pelo município, que possuem tampa, evitando que animais tenham contato e que ocorra o acúmulo de água nesses locais. São ações simples, que exigem pouco tempo do cidadão, mas que podem prevenir doenças e contribuir com a saúde coletiva”, pontua Luís Germano.
Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas na Secretaria de Saúde ou pelo telefone: 3339 1115.

Imagem destacada:

Fique por dentro das notícias! Cadastre-se no nosso NewsLetter: