NOTÍCIAS Voltar >

Assistência Social organiza grupo on-line para a Terceira Idade

Publicado em 19/03/2021, Por Assessoria de Comunicação

A pandemia causada pelo novo coronavírus provocou mudanças bruscas nos hábitos da sociedade. Diferentes faixas etárias precisaram, há mais de um ano, começar a reorganizar as tarefas do dia a dia, buscar uma adaptação na forma de trabalhar, estudar, fazer compras, enfim, de viver, mantendo, ainda, cuidados sanitários redobrados e outros comportamentos que constituem o chamado “novo normal”.

No que se refere aos idosos, antes da pandemia, muitos aproveitavam os tradicionais grupos da Terceira Idade para se reunir, compartilhar histórias, brincadeiras, passear e se divertir. Era uma rotina cheia de expectativas e alegrias em cada encontro.

Contudo, desde março do ano passado, como medida de segurança contra a covid-19, as atividades presenciais dos grupos precisaram ser interrompidas.

Preocupada com os impactos que essa alteração pode causar à saúde física e mental dos integrantes, a equipe da Secretaria de Assistência Social de Erebango, organiza o grupo on-line dos membros da Terceira Idade. O objetivo é usar as tecnologias para aproximá-los, interagir com exercícios e acompanhar o grupo à distância.

De acordo com a psicóloga, Aline Marcon da Silva, o projeto está na fase inicial, por meio da organização dos números de telefone dos idosos interessados em participar. “Semanalmente estaremos mandando mensagens, reflexões e outras atividades”, destaca, citando que os profissionais do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS - e a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Claura Araldi, estarão no grupo para coordenar.

Aline salienta que, para quem não possui o aplicativo What’App, também será viabilizada uma forma de encaminhar os conteúdos. "Nesse momento complexo, o grupo on-line foi uma das formas que encontramos para estarmos próximos e conectados, sendo que muitos integrantes sentem falta dessa interação”, ressalta, afirmando que nesse momento de tensão, é preciso cuidar, ainda mais, da saúde mental deles, para que todos possam superar esse desafio, da melhor forma possível. “É essencial proporcionar mais qualidade de vida e adaptação da rotina. O grupo é um espaço de troca, reflexão e apoio psicológico", acrescenta.

No município, em torno de 120 idosos participam de dois grupos: ‘De bem com a vida’ e ‘Despertar e viver’.





Imprimir Notícia - Compartilhar no Facebook