NOTÍCIAS Voltar >

Secretaria de Saúde alerta: pandemia não acabou e cuidados devem ser mantidos

Publicado em 21/10/2021, Por Assessoria de Comunicação

Diante do aumento de casos positivos, suspeitos e internações por complicações causadas pela covid-19 nos últimos dias, a Secretaria Municipal de Saúde de Erebango reforça o alerta e o pedido de atenção redobrada por parte de toda a população.

Em 15 dias foram contabilizados nove casos positivos, sendo que o até o mais recente boletim, divulgado na terça-feira, 20, havia 03 casos ativos, uma internação e 46 testes aguardando resultado.

A coordenadora da Unidade Básica de Saúde – UBS, a técnica em Enfermagem, Cristiane Dallanora de Vargas, esclarece que, há um aumento de casos de infecção pelo Coronavírus no município, em específico na reserva indígena Kaingang do Ventarra, tendo em vista que, num primeiro momento, oito pessoas testaram positivo e com sintomas e três precisaram de hospitalização. Nesse momento, uma permanece internada na Ala Covid. “Desse modo, foi realizada uma testagem em massa na reserva, em todas as pessoas com sintomas e familiares residentes no mesmo domicílio. A orientação da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde é para que fosse utilizado o exame RT-PCR, cujas amostras são encaminhadas a Porto Alegre. Outra possibilidade é verificar se há variantes Delta, tendo em vista o número de contaminados em um curto período de tempo”, explica Cristiane, relatando que o município presta todo o auxílio necessário à reserva indígena, por meio da realização da testagem e disponibilizou também testes antígenos para serem feitos na hora em pessoas com comorbidades, idosos ou que apresentem sintomas mais graves.

Fiquem atentos, a pandemia não acabou!

Conforme enaltece a coordenadora, vale destacar que a pandemia ainda não terminou. “Não é porque tomamos a vacina que estamos totalmente imunes ao vírus, o qual se modifica. Hoje temos o imunizante para um subtipo que circulou no ano passado. Acreditamos que, daqui a algum tempo, venham novas vacinas para a variante. Desse modo, é essencial manter todos os cuidados de 2020, como uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social, pois a vida ainda não voltou totalmente ao normal”, ressalta, citando que, com o avançar da vacinação, os governos estadual e federal, ampliaram a abertura e retomada de várias atividades, as quais devem seguir protocolos específicos de funcionamento.

Do mesmo modo, Cristiane salienta que a vacina não representa que não teremos contato com o vírus, mas que as chances de contaminação podem ser menores e as complicações também. “Contudo, é um vírus ainda desconhecido em muitos aspectos, pois, houve casos de pessoas muito saudáveis que tiveram problemas graves após testar positivo. O que deve ser seguido é: preciso me cuidar, pois, caso me contamine, não sei o que pode acontecer”, destaca.

Na dúvida, faça o teste!

Como a estação do ano favorece casos frequentes de rinite alérgica ou resfriado, fica a dúvida se pode ser uma infecção pelo Coronavírus. Portanto, a dica é: ligue para a UBS, caso necessário, faça o teste e siga os cuidados e orientações.

No caso de apresentar falta de ar, procure atendimento médico ou ligue para o serviço de saúde, pois é uma emergência. “Nossa intenção é manter os casos zerados pelo maior tempo possível e por isso, todos devem colaborar para que isso aconteça”, enfatiza Cristiane.

Faça a segunda dose!

Outra preocupação da equipe de saúde é quanto a segunda dose, que não está sendo feita pela maioria das pessoas. “É fundamental completar o esquema vacinal. Nós, como município menor, conseguimos fazer busca ativa, o que facilita para o controle rigoroso e contato com as pessoas, mas cada cidadão pode acompanhar suas datas de retorno pela carteirinha. Agora não é mais adiantamento de doses, foi fixado o período para a segunda dose de: 10 semanas – após a primeira aplicação - para a AstraZeneca/Fiocruz e oito semanas – após a primeira aplicação - para a Pfizer".

No aguardo por mais doses

No caso da terceira dose ou dose de reforço, feita seis meses após a segunda dose ou dose única, o Ministério da Saúde liberou para as pessoas acima de 60 anos e profissionais de saúde. Nesse momento o município de Erebango aguarda nova remessa do imunizante da Pfizer, indicado para essa etapa da campanha.

O mesmo acontece para a vacinação dos adolescentes, sendo que nesse caso, acabaram as doses há mais de 10 dias. “Estamos na faixa dos 13 anos e há mais de 25 jovens em lista de espera para vacinar. Pedimos que a população aguarde e quando chegar novos quantitativos, iremos comunicar”, orienta a coordenadora.

‘Previna-se, cuide de você, de sua família e de todos a sua volta!’





Imprimir Notícia - Compartilhar no Facebook