NOTÍCIAS Voltar >

Saúde bucal na gestação: atenção especial para evitar complicações

Publicado em 06/12/2021, Por Assessoria de Comunicação - Izabel Seehaber

Na semana passada, o Curso de Gestantes, promovido pela Prefeitura de Erebango, por meio da Secretaria de Saúde, contou com mais uma atividade voltada especialmente ao cuidado e promoção da saúde das futuras mamães e seus bebês.

Desta vez o tema foi saúde bucal e seus impactos na prevenção e qualidade de vida. As orientações foram concedidas pela dentista, especialista em Odontopediatria e Ortodontia, Gilvana Marinho. “Na oportunidade comentei sobre o pré-natal odontológico, que nada mais é que as orientações em relação a cavidade bucal das gestantes e dos bebês. O principal objetivo é cuidar e educar a gestante para ter um bebê saudável e desmistificar crenças e preocupações sobre a gravidez e o tratamento dentário”, destacou Gilvana.

Durante a tarde, as futuras mães puderam esclarecer dúvidas sobre as alterações na cavidade bucal, tais como a cárie – que pode estar relacionada ao descuido com a higiene, causado tanto pelos enjoos, vômitos, como também, pelos hábitos alimentares, sendo que durante a gravidez, a maioria das gestantes tem mais vontade de comer doces, por exemplo. “As bactérias fermentam o açúcar dos alimentos, resultando na produção de substâncias ácidas que podem prejudicar o esmalte que protege os dentes. Também relatei sobre a gengivite e a periodontite. Vale mencionar que, no caso das mulheres que já apresentam sangramento gengival, por exemplo, isso pode se intensificar durante a gravidez em razão das alterações hormonais”, alertou a especialista.

Foco na prevenção

Desse modo é essencial manter o foco redobrado na prevenção. “Isso envolve as consultas de rotina, com limpeza, flúor, pois as bactérias que estão na gengiva, em caso de inflamação, liberam toxinas na corrente sanguínea e isso pode alcançar a placenta e induzir a contrações uterinas e até a um parto prematuro”, explicou Gilvana, citando que a higienização adequada deve ser permanente em casa (com escovação e uso de fio dental) sempre aliadas às visitas ao dentista na UBS ou em outro profissional de confiança. “Em Erebango a equipe está à disposição para auxiliar e conceder orientações sobre como realizar esse processo da melhor forma possível”, reiterou.

Confira a seguir outras dicas concedidas pela odontopediatra:

* Importância de estimular o aleitamento materno o que influencia na redução de hábitos como chupar o dedo, uso de chupeta, roer objetos e unhas;

* O útero é uma escola, onde o bebê aprende e vai gostar do conhece na vida intrauterina, pois o mecanismo de deglutição começa a se instalar ainda na 14ª semana de gestação. O aumento da glicose no sangue, pode levar o bebê, quando nascer, a uma tendência de acostumar o paladar voltado ao açúcar;

* Os tratamentos odontológicos devem ser feitos, preferencialmente, durante o segundo trimestre da gravidez, contudo, caso necessário, é possível efetuar em outros momentos. Do mesmo modo, vale o alerta em relação a cuidados redobrados ao realizar alguns exames e outros procedimentos;

* No cuidado dos bebês, mesmo que eles ainda não tenham dentes, pode haver a estimulação da higiene e os mordedores são ótimas opções para erupção dos dentes;

* Quando começam a nascer os primeiros dentinhos, é preciso fazer a limpeza. Todas as escovas de dente tem uma indicação específica para cada idade.

* O teste da linguinha é muito importante, pois possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua.





Imprimir Notícia - Compartilhar no Facebook